Os bivalves da Bacia de Thau


A lagoa de Thau é a mais vasta (7500 hectares) e a mais profunda de todas as lagoas do Languedoc. Este verdadeiro mar interior comunica com o Mediterrâneo através "graus", canais que garantem a boa oxigenação das suas águas. 

Com uma flora e fauna de uma variedade excecional, é o local ideal para a criação de ostras e mexilhões, mas também para uma grande variedade de outros bivalves e moluscos selvagens, como as amêijoas, as conquilhas, os ouriços-do-mar, os caracóis do mar... que encontram aqui fitoplâncton em abundância de que precisam para se alimentar. 

Apreciados no seu estado natural desde a Antiguidade, os bivalves da bacia de Thau deram origem a uma nova gastronomia cuja reputação ultrapassou alegremente as fronteiras regionais.
 

Share :