La Pointe Courte: Un bairro de pescadores.

Imersão no bairro de Pointe courte e as suas cabanas, redes de pescadores, barcas e nassas, gatos vadios...
Uma aldeia dentro de uma cidade, um mundo à parte.

  •  - © O. Octobre
Com as suas casinhas com fachadas coloridas, ruelas e redes de pesca a secarem ao longo do cais, este bairro é mesmo atípico.

Os habitantes de Pointe courte têm uma identidade própria.  E para perceber isto basta ler o nome das ruas: travessas de lutadores de justas, de remadores, de pescadores, rua da petanca... Está percebido!
  •  - © F. Ambrosino
  •  - © F. Ambrosino
  •  - © L. Caravano
  •  - © Ville de Sète
Em outubro, é a altura da pesca à dourada. Centenas de pescadores aguardam ansiosamente nos dois lados do canal pela passagem obrigatória dos peixes, da lagoa para o mar.  Neste momento, o pequeno bairro tranquilo fica um frenesim. 

À frente do Pointe Courte, no outro lado do canal royal, situa-se a estação de biologia marinha, inaugurada em 1896. Associada à Universidade de Ciências de Montpellier, esta estação acolhe o Centro de Estudos de Ecologia Lagunar e o laboratório dos organismos marinhos.
  •  - © Ville de Sète