EM SÈTE, MERGULHO TODO O ANO NO UNIVERSO DA PESCA

Com vontade de estar tranquilo, de se envolver completamente no património marítimo de Sète?

  •  - © J.P Degas

Aproveite o ar puro

Assim que chegamos a Sète, sentimo-lo: o mar. Comece pelo Canal Royal. Aqui está, surpresa! Os atuneiros e arrastões estão atracados no meio da cidade, em frente aos restaurantes e aos edifícios do século XIX. Uma imagem que resume bem a cidade. E tenho uma boa notícia, pode visitar um deles: o Louis Nocca. Os seus filhos vão adorar o aquário, o camarote do comandante e descer nos espaços de máquinas.

Siga para o cais de Consigne, repare bem no que está à sua volta porque há sempre algo a ver: o vai e vem dos navios de pesca, os barquinhos coloridos, a lota à frente dos pescadores enquanto estes compõem as suas redes.
Passeie no dique Saint-Louis: Traga umas sapatilhas para subir os 126 degraus do farol Saint Louis. Com uma vista magnífica para o antigo porto e a marina, com as suas 500 argolas.
Um pouco mais longe, encontra-se o porto das enormes balsas de saída para os Marrocos e o porto do comércio com as suas pirâmides de contentores e as suas enormes gruas.
  •  - © O. Octobre
  •  - © F. Ambrosino
  •  - © N. Chauveau
  •  - © F. Ambrosino

Cultive-se!

Sabia que Sète é o primeiro porto de pesca do mediterrâneo francês?  Para saber tudo sobre a história portuária da cidade, visite o Museu do Mar.
A incrível epopeia do porto é desvendada através de vídeos, desenhos, objetos do quotidiano e principalmente, uma fabulosa coleção de maquetes de navios de pesca, este é o trabalho minucioso de toda uma vida de André Aversa, um antigo carpinteiro naval.
 
  •  - © le Florie